A REVOLUÇÃO DO CUIDADO

Penalidade materna, trabalho reprodutivo, novos modelos de família: pequenas pensatas para criar os filhos de formas mais igualitárias.

Episódio 2:
Os pais de dois meses
Apesar de uma reforma que dá acesso igualitário a pais e mães à licença parental, a adesão dos homens ainda é baixa. Apenas um terço dos homens decide ficar em casa com os filhos e, em sua imensa maioria, por apenas 2 meses.
Antes de 1 ano de idade, nenhum bebê alemão tem direito a lugar na creche. E apenas um terço das crianças de até 3 anos vai para escola. Os desafios em um país em que as mães ainda são as únicas responsáveis pelos cuidados na primeira infãncia.
Casa.jpg

O que é penalidade materna?

Como a chegada de um bebê atrapalha a carreira das mulheres

faces play 4.JPG

Reproduzir a espécie dá trabalho

Longas jornadas só foram possíveis porque havia alguém em casa

Nada substitui
as creches

Licença é bom, mas ter onde botar os filhos depois é melhor

Home 2.jpg

Pelo direito de ficar em casa

Homens e mulheres deveriam poder ver os filhos crescerem

Explorer - fish.jpg

A semana de 30 horas

Conheça o incentivo para casais que dividem a criação dos filhos

Out of the Dark.jpg

Desperdício
de força

Licença parental faz bem para a economia inteira

train animation.jpg

Está na hora de 
cotas - para homens

Para incluir os pais na criação dos filhos, é preciso um empurrãozinho

7.jpg

Os 7 minutos que ganhamos

Por que o trabalho doméstico ainda é a última fronteira para os homens

stranger.jpg

O que é um
homem perfeito

Não são os filhos que atrapalham as mulheres - são os parceiros

Episódio 2:
Os pais de dois meses

 ME DÁ LICENÇA - © KARIN HUECK